10 praias acessíveis no Brasil

PRAIA 4_ACESSIVEL Ilhabela

10 praias acessíveis no Brasil

28 de janeiro de 2015

Praias acessíveisCom um total de 7.367 quilômetros de linha costeira e mais de duas mil praias, pode-se dizer que o Brasil é um país rico em litoral. Quando o assunto é turismo, as praias vêm em primeiro lugar, e são os passeios mais procurados pelos brasileiros e estrangeiros. E, em tempos de inclusão social, vemos, aos poucos, iniciativas para tornar possível o acesso de deficientes físicos a esses lugares e até mesmo levar cadeirantes para tomar um banho de mar. Conheça dez praias preparadas para receber pessoas com deficiência:

Copacabana – Rio de Janeiro

Praias acessíveis

Na praia mais famosa do Brasil, até maio deste ano, o Projeto Praia Para Todos promove diversas atividades para atender ao público dos postos 5 e 6, em frente à Rua Francisco Sá. Uma equipe especializada irá auxiliar deficientes físicos a realizar atividades como handbike, stand up paddle adaptado, frescobol e banho de mar. Esta já é a sétima edição do projeto que disseminou o conceito de acessibilidade nas praias para todo o Brasil. O horário de atividades é das 9h às 14h.

Ilhabela – São Paulo

Ilhabela

Em Ilhabela, os salva-vidas também são treinados para acompanhar o banho de deficientes. Ao todo são oito guarda-vidas contratados pela Prefeitura da cidade e nove do Governo do Estado de São Paulo. Eles atuam diariamente nas praias de Pedras Miúdas (Ilha das Cabras), Praia Grande, Curral, Perequê, Saco da Capela e Garapocaia (Pedra do Sino) e na comunidade tradicional caiçara da Praia do Bonete, no extremo sul. A Praia dos Castelhanos conta com o trabalho dos guarda-vidas de sexta a domingo.

Itanhaém – São Paulo

Acessibilidade

Desde 2012, o Programa Praia Acessível atua nos bairros de Itanhaém e oferece cadeiras anfíbias para que pessoas com deficiência possam tomar banho de mar com segurança. Em 2014, mais de 350 pessoas foram atendidas no município entre os meses de janeiro e março. O Praia Acessível está presente no Jardim Grandesp e Suarão e o último bairro a ser contemplado pelo programa foi o do Satélite.

Fernando de Noronha

Noronha

Este é um dos destinos mais desejados dos turistas tanto brasileiros quanto estrangeiros. A beleza indecifrável de Fernando de Noronha é, sem dúvida, uma das maiores riquezas do Brasil e é um lugar que todos devem visitar. Para isso, a EcoNoronha criou um programa para auxiliar os deficientes a aproveitar as mais belas praias da ilha implantando rampas de acesso e disponibilizando cadeiras e funcionários para levá-los até o mar.

Porto de Galinhas – Pernambuco

Porto de Galinhas

Implantado em 2013, o projeto Praia Sem Barreiras de Porto de Galinhas, além de levar os deficientes para banhos de mar, também possibilita que estas pessoas conheçam as piscinas naturais que são o cartão postal do destino. São quatro cadeiras anfíbias, uma esteira de acesso ao mar de 10 metros de comprimento e quatro profissionais capacitados para o banho assistido.

Boa Viagem – Pernambuco

Boa Viagem deficientes

Também uma iniciativa do projeto Praia Sem Barreiras, a praia de Boa Viagem conta com estrutura admirável para receber os deficientes. Além da esteira em direção ao mar, seis cadeiras anfíbias, três piscinas para o lazer de crianças, uma quadra para prática de vôlei sentado, profissionais de fisioterapia e enfermagem ficam a postos para auxiliar os visitantes. A prefeitura do Recife criou uma rota acessível, que tem início na parada de ônibus da Avenida Conselheiro Aguiar, seguindo pela Rua Bruno Veloso, até a orla de Boa Viagem.

Ponta Negra – Natal

Ambulantes-da-praia-de-Ponta-Negra-Francinaldo-da-Silva-JA-15

Beneficiada pelo projeto OrtoRio, a praia de Ponta Negra conta com esteira de acesso à areia, tenda, cadeiras anfíbias para banho de mar assistido, rede e bola para vôlei sentado e futebol de areia, frescobol, peteca, pranchas de surf adaptadas, caiaques e uma equipe que, de forma voluntária, se dispõe a auxiliar toda a ação – desde a montagem e carregamento de materiais até o auxílio para os banhos e transporte das cadeiras do calçadão à areia e vice-versa.

Maceió

jangada acessível1

As famosas jangadas de Maceió, que passeiam pelas águas cristalinas da capital de Alagoas, também possuem opções para cadeirantes. Foram construídas jangadas adaptadas, mais largas que as convencionais, proporcionando melhor estabilidade e segurança, a jangada acessível tem 6,45 metros de comprimento e 1,98 metro de largura, e pode comportar até seis pessoas, sendo dois deficientes físicos com a cadeira de rodas e acompanhantes.

Balneário Rincão – Santa Catarina

Santa Catarina

Pioneiro em Santa Catarina, o Projeto Praia Acessível possibilita que deficientes físicos desfrutem da praia em Balneário Rincão. Cadeirantes podem entrar no mar e aproveitar os dias de calor, sempre acompanhados por um grupo de bombeiros comunitários e com a ajuda de cadeiras anfíbias especiais do projeto. O projeto funciona das 9h às 11h e das 15h às 18h no Posto 1 dos guarda-vidas, na Zona Norte do Balneário Rincão.

Guarujá – São Paulo

Guaruja

A Associação Paraesportista da Baixada Santista é a responsável pelo Programa Praia Acessível no Guarujá. Os usuários e familiares fazem um cadastro e são acompanhados por facilitadores, profissionais treinados pelo Estado de São Paulo, para um banho de mar que dura entre 30 e 45 minutos. A associação montou uma tenda APBS na Praia das Pitangueiras especialmente para o atendimento dos deficientes, que é feito todas as sextas, sábados e domingos, das 9 às 17 horas.

Texto por: Andressa Volpini
Fonte: http://www.qualviagem.com.br

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *